sábado, 30 de maio de 2009

Lutando contra a inveja


O relato abaixo expressa uma opinião. Não é uma verdade absoluta e pode ser contestada.

Lutando contra a inveja

A inveja é um mal que começou no céu. Lúcifer o anjo mais bonito invejou o lugar de Deus, quis ser como Ele. Por conta disso, houve uma rebelião no céu e Lúcifer foi expulso do céu com os anjos caídos que passaram a ser chamados de demônios.
Mais à frente vemos Caim matar Abel por sentir, entre outros sentimentos, inveja de Abel por Deus ter se agradado mais de sua oferta.
Desde o nosso nascimento até a fase adulta passamos por diversas situações. Cada uma gera em nós sentimentos bons e ruins. Imagine quais sentimentos carrega um coração que sofreu abandono, rejeição, fome ou abusos?
Imagine ainda um filho que financeiramente teve tudo mas jamais desfrutou do amor dos pais.
Há aqueles que viveram sobre o peso de não poder errar, de ter que viver sobre a tensão de sempre acertar para não ser comparado com um irmão ou menosprezado pelos seus próximos.
Esses são apenas alguns poucos exemplos de situações que acontecem na vida de milhares de pessoas quer sejam evangélicas, espíritas, católicas ou atéias, ricas ou pobres.
É inevitável que tais situações produzam dentro das pessoas sentimentos de raiva, desilusão, baixa-auto-estima, rejeição, decepção, medo, raiva e amargura, entre outros.
Quando nos tornamos adultos e mais conscientes percebemos que essas experiências ruins geraram em nós maus hábitos que muitas vezes viraram pecados.
Identificar ter coragem de assumir e enfrentar tudo isso exige de nós um esforço muito grande, pois muitas vezes somos orgulhosos e não queremos admitir que carregamos tais sentimentos, mentir para si mesmo não resolve o problema, vestir “capa” de santo, puro também não .
A bíblia diz em Joaõ 8:32 que a verdade liberta, então nosso primeiro passo é sermos verdadeiros conosco mesmos, reconhecer nossas limitações, sermos humildes e nos colocarmos diante do Senhor para que Ele nos ajude a vencer todo mal que quer nos contaminar e destruir a nós e a nossas famílias.
Analisemos juntos um exemplo:
Veja uma pessoa que não recebeu amor dos pais. Ela tem um grande vazio dentro de si e pensa que será preenchida num relacionamento amoroso.
Quando enfim conseguem se relacionar, perseguida pelo passado tem um grande medo de ser rejeitada novamente ou de perder a pessoa. Isso a torna ciumenta, invejosa e controladora. Por causa disso, ela acaba destruindo, mesmo sem querer, vários relacionamentos e por fim desfruta o que mais temia, a rejeição.

Faça outra análise com base no exemplo acima:
- Não ter amor dos pais: fator desencadeante
- Vazio, medo de rejeição: sentimento plantado pelo fator desencadeante
- Ciúmes, inveja de relacionamentos bem sucedidos, necessidade de controlar: pecado
Mesmo pessoas boas, cristãs passam por isso. São situações inerentes a vida e cabe a cada uma buscar, no Senhor, forças para não ser vencida pelos sentimentos e ter vitória sobre o pecado que quer destruir a sua vida.
Identificando a inveja
Se você se sente desconfortável quando está perto de pessoas que você considera mais bonitas ou bem sucedidas que você. Se sente mal quando tem que estar junto de um casal super feliz, ou de alguém que na sua cabeça tem tudo que você queria ter e não tem, CUIDADO: você pode estar sento atacado pela inveja.
Este é um sentimento sutil que vai se infiltrando no nosso coração sorrateiramente e quando vemos estamos nos alegrando com a desgraça dos outros e nos entristecendo com as suas alegrias, vivendo o oposto que a Bíblia nos ensina: Alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram (Romanos 12:15)
Deus é nosso pai e nos ama. Ele mais do que ninguém sabe o que sentimos e se compadece de nossas fraquezas. Nele somos mais que vencedores (Romanos 8:35), e com Ele podemos vencer todas as coisas, desde as menores até as maiores, os gigantes visíveis e invisíveis.
Convide o Senhor para faze parte da sua história e das suas lutas. Com certeza Ele quer fazer parte das suas vitórias.
Não desista dos seus sonhos!

Nenhum comentário: